segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Joanna Cardoso Marcenal

“Todos os dias vejo o sorriso no rosto de uma criança. Um sorriso cálido, cheio de sonhos e desejos. Ela me chama de mãe, me abraça e me transmite o maior amor do mundo.

Todos os dias luto por ela. Cuido, amo incondicionalmente.

Todos os dias penso em como será a sua vida, num mundo cheio de problemas, mas também cheio de maravilhas.

Todos os dias lembro de como foi tê-la em meu ventre, imaginar seu rosto e sentir seus movimentos.

Todos os dias vejo como ela cresce, se movimenta, aprende palavras e se relaciona com as outras pessoas.

Vocês já pensaram se isso tudo lhes fosse retirado de uma hora para outra? Já pensaram no berço vazio? Já pensaram em não acordar mais cedo ou passar noites em claro pela falta de SEUS FILHOS? Fechem os olhos e pensem nisso. Sentiram um medo terrível só de pensar? Agora abram seus olhos e olhem para seus filhos. Sentiram um alívio tremendo?

É MÃES, a Cris está com o berço vazio!!!! E o coração cheio de uma dor insuportável. Quando ela fecha os olhos e abre de novo, sua filha não está mais lá. O alívio não vêm e a dor continua.

Para a Cris, essa dor vai continuar sempre! Não haverá justiça no mundo que apague a dor pela filha que se foi.

Se não levantarmos nossa voz para deixarmos bem claro que a decisão da justiça foi falha, que NENHUMA LEI AFASTA A FILHA DE UMA MÃE POR 90 DIAS, que um médico ou hospital errou muito por deixar que um estagiário cuidasse de uma menina que precisava de cuidados de um profissional muito bem treinado e com experiência, além de outros absurdos no caso de JOANNA...

Vocês já leram sobre o caso? Já sabem o que está acontecendo? Se não levantarmos nossa voz para isso tudo, qual legado deixaremos para os nossos filhos? Que ter influência e dinheiro é tudo na vida? Que essa influência pode superar o amor e a dor?

Há leis para tudo hoje em dia! Leis criadas para nos protegerem. E quando não são, como foi o caso de JOANNA?

E se fosse com você, o que faria? O que você gostaria que fizessem por você? Então MÃES, levantem SUA VOZ. Ajudem, repassem, escrevam suas palavras. Mas façamos algo, antes que um dia nada se faça por NÓS e pela perpetuação da ajuda mútua. Do amor ao próximo.

Nada pode apagar a passagem da Joanna neste mundo. Nem a dor de sua perda. Nem o amor que plantou em sua mãe.

Nada pode trazê-la de volta. Nada.

Mas podemos lutar para que outras Joannas não sejam vítimas de uma injustiça.

Todos os dias."

2 comentários:

Nina disse...

Nossa amiga, muito triste mesmo este caso... Acabei de ficar sabendo lendo seu texto, ainda mais agora que sou mãe, imagino a dor da mãe desta linda menina...

Bom, vim dizer que tem um selinho pra você lá no meu Blog. Vi que vc tem este selinho, mas este que recebi tem uma regrinha que tem que falar um pouco sobre você.
Tenha uma boa semana!!

Cafofo da Fran disse...

Flor tbm estou participando...
Mt triste qnd acontecem essas coisas